Estão entre as lesões ligamentares mais comuns do joelho – 80 mil lesões por ano nos EUA, com grande maioria por volta dos 30 anos de idade. O ligamento cruzado anterior funciona como restritor primário para limitar deslocamentos anteriores da tíbia e controle da rotação da tíbia.

Sua lesão geralmente é causada por entorses durante práticas esportivas.

Na fase aguda é observado derrame articular (inchaço), dor, e limitação funcional.

Os principais sintomas são: dor, instabilidade e falseio – sensação do joelho “fora do lugar”.

É muito importante uma avaliação com profissional ortopedista neste período, para poder avaliar através de testes específicos a provável lesão deste ligamento. 

Quando existe a suspeita da lesão os exames complementares podem ser solicitados (radiografias, tomografias e ressonância magnética).

Como é a cirurgia?

Existem diversas técnicas e opções de enxerto e fixação para reconstrução do ligamento cruzado anterior, entre elas:

Qual enxerto: Tendão patelar, tendões flexores (pata de ganso), tendão quadríceps e uso de enxerto de banco de tecidos.

tendaopatelar

Qual método de fixação: Endobutton, parafusos metálicos, parafusos absorvíveis, entre outros.

metodosdefixacao

Independente do enxerto e do método de fixação, a cirurgia é realizada através de artroscopia (uso de vídeo através de 2 pequenas incisões no joelho)

Como é o pós-operatório?

Durante as 2 primeiras semanas é recomendável o uso de muletas, com apoio parcial do pé. É importante permanecer em repouso, com uso de medicações e gelo. A fisioterapia é outro fator que deve ser iniciado neste momento – para o paciente manter uma boa mobilidade e não perder massa muscular.

Atividades esportivas em linha reta (caminhadas, bicicleta, natação) podem ser reiniciadas por volta dos 3 meses de pós-operatório.

Atividades esportivas com rotação do joelho (futebol, handebol, joelho) podem ser realizadas a partir dos 6 meses.